(11) 5087-8861 | secretaria1@anfarlog.org.br

14 ago 2017

Melhoria contínua impulsionadora de negócios

Você tem clareza da relação entre melhoria contínua e resultados do negócio? Ela é uma importante etapa dos sistemas de gestão que respaldam a implantação da política de qualidade.

Processos que evoluem com a empresa são desejados pela maioria das organizações, entretanto trata-se de um desafio que requer ritmo e direção. Comumente, a implantação de uma política envolve imenso esforço para conquistar a adesão e comprometimento das pessoas. Implantar a melhoria contínua apenas com processos é algo improvável, pois os seres humanos se engajam e se comprometem de acordo com o aprendizado proporcionado por eles.

Os modelos tradicionais de qualidade propõem a evolução da melhoria contínua de forma linear, classificada em estágios:

No quadro acima, a aprendizagem é mencionada apenas no último nível, fato esse que estabelece a diferença entre implantar uma política ou desenvolver uma cultura. Uma cultura difere de uma política por conta de seus objetivos: enquanto a primeira parte da promoção de aprendizado, a segunda foca na normatização, resultando em ciclos de incorporação longos.  Enquanto normas e procedimentos são criados sem promover significado para quem vai vivenciá-los, a mudança de comportamento cria o comprometimento necessário para que os processos sejam incorporados.

A motivação para o engajamento em uma cultura se dá pelo profundo conhecimento das necessidades de quem vai se beneficiar com o processo e de um desenho que objetiva atendê-las. Isso promove conexão entre a melhoria contínua e o efetivo resultado do negócio.

Esse esquema acelera o processo de incorporação da cultura de qualidade nos ambientes organizacionais. Enquanto uma política é orientada por normas e procedimentos, uma cultura é algo para ser vivido à medida que a equipe aprende.

Não é possível engajar pessoas em processos de controle de qualidade e melhoria contínua apenas com o olhar técnico, é preciso colocar o olhar humano em conexão com a qualidade e isso envolve unir competências de gestão de pessoas com processos. Aproximar equipes de qualidade com as de RH num único objetivo: construir uma cultura de qualidade impulsionadora de negócios. Esse modelo tem proporcionado importantes resultados a empresas que almejam uma cultura no lugar de uma política, acelerando o ciclo de implantação dos sistemas de gestão.

Um caso ligado à indústria farmacêutica é o da Unitrade Aduana Logística Internacional, vencedora na categoria “Prestação de Serviços de Comércio Exterior e Despachos Aduaneiros” das últimas edições do Prêmio Sindusfarma de Qualidade, uma importante iniciativa com foco em beneficiar a indústria, estimulando o aprimoramento da cadeia produtiva, e uma oportunidade para os fornecedores demonstrarem o respeito com que lidam com esse segmento.

Se você deseja que a melhoria contínua contribua diretamente com o resultado de seu negócio, troque a política por uma cultura e o caminho é um só: pessoas aprendendo continuamente.

Viviane Batista é educadora da Convivência Desenvolvimento Organizacional

viviane@comvivencia.net

Pular para a barra de ferramentas